Pesquisar este blog

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Perguntas diretas, respostas diretas

Perguntas diretas, respostas diretas

Swami Krishnapriyananda Saraswati

Gita Ashrama

2010

"Alienação é a mente esvaziar-se no pensamento opressivo do outro"
Krsnapriyananda Swami


Gayatri Devi o OM personificado


Mensagem: Desejo saber sobre a presença de Kali na vida de Shiva, sua importância no caminho da pratica do Yoga. Namastê.

Swamiji: Siva é a vida; o Senhor em Si. Kali é Siva, Siva é Kali. São eternos, sempre existentes; oniscientes, onipotentes, onipresentes. Por conseguinte, não faz sentido dizer-se: "vida de Shiva", porque DEUS é sempre sendo; pura vida. Siva e Kali são aspectos da do Supremo Brahman (Siva/Sakti), respectivamente. Tudo o que há; tudo o que foi; tudo o que será, é sempre Siva/Sakti no mundo material e mais além.

Yoga não é uma "prática", mas uma vivência ativa. A expressão "prática" é advinda dos budistas, calcada pelos ocidentais que vêem no Yoga um “negócio”, e que crêem que através da especulação e simples ginástica podem alcançar “Nirvana”, um estado infantil de “puro nada”, negando a existência do SER. Contudo, Yoga tem no Atma ou Ser o centro e finalidade de Tudo, porque tem em vista o Samadhi (ser uno com o UNO). Você pode "praticar" Asanas, os exercícios físicos, ou "praticar" qualquer uma das técnicas indicadas para alcançar o Samadhi, mas sempre o Yoga será uma vivência, não uma prática; porque se trata de uma filosofia religiosa de vida, que tem um forte sentido moral na sua base, e amor puro por Deus no seu topo. Deus deve ser vivido, dia a dia, minuto a minuto. Portanto, seja Yoga, ou esteja em união com Deus!

Mensagem: Eu gostaria de saber se os bramanes têm um livro secreto e se têm nomes.

Swamiji: não há nada secreto, além da compreensão da linguagem, que somente poderá ser transmitida pelo mestre espiritual ou Guru. Muito simples, ele estudou e realizou os ensinamentos; é um filósofo. Sobre "se tem nomes", a pergunta sua deixa dúvida se é dos Brahmanas ou dos "livros secretos". Mas como não há nada secreto, logicamente, sequer tem nome; os Brahmanas têm nomes que recebem do mestre espiritual, segundo a linhagem a qual pertence (Sampradaya e Guruparampara).

Mensagem: Eu também gostaria de saber por que a juventude ocidental anda falando tanto no demônio? E se é isto que está atrasando o desenvolvimento espiritual dessas mesmas pessoas?

Swamiji: quem é ocidental? Europa, América? Na Europa dão tratos à bola com "diabos" e outras fantasias infantis trazidas pela tradição judaico-cristã; pela influência do pagão Constantino. Na América do Norte, também não se dá importância para as fantasias mitológicas, já há muito ultrapassadas. Como alguém pode desenvolver-se “espiritualmente”, se é espírito puro? Procure pensar não-dual; veja o uno em tudo e em todos; liberte-se dos vícios de "eu" isso "eu" aquilo; o maniqueísmo é uma fantasia infantil daqueles que estão na simples apreensão.

Mensagem: gostaria muito de saber o que significa "prema". Ficarei muito agradecida se conseguir um esclarecimento. Joelma

Swamiji: Prem, do Pahli, “néctar; suprassumo”; tem uma tradução de “amor”, mas não no sentido mundano e vulgar. Prema está diretamente ligado ao amor puro, não tem nada a ver com o “amor romântico”, com alguma sensação sinestésica ou coisas do gênero corporal como um “gozo dos sentidos refinados”, que encontramos em algumas “práticas de ginástica”, erroneamente chamado de Yoga e Tantra. Prema é o maior puro amor; absolutamente um amor desapegado, altruísta, além de “si mesmo”. É um amor puro como o amor de mãe pelo seu filho; um estado muito elevado do espírito, muito mais do que um simples sentimento.

Mensagem: Fiquei curiosa sobre os mitos de criação da Terra, do Universo e mesmo do homem pelas religiões. Não estou encontrando dados sobre isso no Taoismo, Budismo e Confucionismo (justamente as religiões chinesas!) Pode me enviar alguns mitos e lendas? mt obrigada -Amanda - São Paulo - SP – Brasil

Swamiji: Sobre a sua constatação da falta de dados sobre a criação nas religiões de origem "chinesas" como Taoísmo e Confucionismo, e a religião de origem indiana como o Budismo, todas têm em comum o fato de serem ateístas e não aceitaram um criador. Eis porque o fator "Criador" não está presente naquelas visões. Reforçando: sendo religiões materialistas e atéias, não aceitam e tampouco explicam a criação; não há nem mesmo mitologia sobre isso (pelo menos nisso é mantida uma lógica).

Mensagem: Sou simpatizante de Sri Ramakrisna,Sarada Devi e Vivekananda,e amigos dos Swamis Nirmatimalanda e Sunirmalalanda, ambos de Belur Mate. Pergunta existe diferenças entre a ordem Ramacrisna de Belur Mate e outros segmentos Hindus.

Swamiji: Na Índia existem cerca de 25 mil "castas". Pode-se dizer que cada uma delas é uma "religião" diferente. Portanto, há tantos "segmentos 'hindus'" quantas religiões existam na Índia, apesar de terem em comum a Lei do Karma, e o Samsara (eterno retorno), e os princípios do Ahimsa e fidelidade às Escrituras. No mais das vezes, o que se procura é a origem ou Math comum entre os mestres que ensinam. Isso se chama Sampradaya ou família a que um Guru está ligado no Parampara ou sucessão discipular. Quase sempre, as discussões filosóficas das escolas se resumem na relação da trilogia: Purusa, Prakriti e Jiva. Sendo aspectos comuns, eles são vistos de modo diferente em cada escola, seja Aduaita, Duaita, Vishista-aduaita, e assim por diante.


Mensagem: bom dia! Sou recente praticante do Swasthya Yoga, o qual, conforme os conhecimentos que adquiri com meu mestre, é o Yoga mais completo do mundo, o Yoga ortodoxo, ultra-integral. Portanto, em virtude de minha grande admiração e interesse pelo Yoga e tudo que a ele se relaciona, estive lendo alguns artigos sobre Yoga neste site, e gostaria de saber: dentre os 4 tipos de Yoga citados em um dos textos, onde se insere o chamado “Swásthya Yoga”? Fico desde já bastante grata ao prezado Swami. Cordialmente, Mônica.

Swamiji: Deve compreender que "yoga" trata-se de um Darshana ou visão dentro do Sanatana Dharma (popularmente conhecido como ('hinduismo"). É uma filosofia que tem por objetivo a realização no Supremo, e isso somente é possível através do seguimento de um conjunto de regras conhecidas como Ashtanga Yoga, proposto de forma organizada por Sri Patanjali Maharishi nos Seus Yoga Sutras. Por outro lado, para se ter uma idéia da grandiosidade do que é o Yoga, todos os capítulos do Bhagavad-gita (18) são intitulados como "yoga"; Yoga de um ou outro aspecto do que é ensinado naquela sagrada Escritura. Logo, Yoga não se trata de apenas uma forma de visão dos Vedas, mas, também, de exposição de um sentimento ou conhecimento, tendo em vista realizar Brahman. 

Por sua vez, sobre a escola que mencionas, ela não se encontra nos textos clássicos e originais do Sanatna Dharma, nem tampouco há menção nos Vedas, tampouco Upanishads, Aranyakas, Tantras, ou mesmo no Hatha Yoga Pradipika. Pelo que temos visto, trata-se de um método de Asanas - exercícios físicos -, advindo provavelmente do Hatha Yoga, e outras técnicas, criados de forma autônoma por um brasileiro, desvinculado de Sadhu Guru e Shastra, ou seja, que não pertencente à tradição da Índia de sucessão Guru Parampara, e ou que tenha embasamento nas Escrituras conhecidas. Por isso não se encontra no portal, tampouco noutro em qualquer lugar do mundo. É um sistema próprio e particular, como "personal-yoga", um outro sistema criado por outra pessoa, ou "vinyasayoga", "kriyayoga', e assim por diante. Apesar disto, o importante é saber que sucessão discipular - Parampara, e que família - Sampradaya - numa escola de "yoga" está vinculada e se baseando nesta tradição. Nosso portal não divulga "escolas independentes de Yoga", apenas as clássicas, segundo a divisão dos Shastras, livros sagrados que seguimos e divulgamos. Com certeza não haveria espaço para tantas modernidades.

Resumidamente, se o conjunto de ensinamentos surge na mente de alguém, não será considerado Pramana (sem fundamento no Hiranyagarbha). O conhecimento, para ser aceito como Pramana, deverá estar contido nas Escrituras originais (fundamentalmente Brahma-sutra), e este processo é feito mediante os Samskaras, Upanishads, e rituais ao longo da tradição.

Mensagem: Grande Swami, gostaria de saber se quando nos transformamos em seguidores do senhor Krishna , temos que obrigatoriamente mudarmos nossos nomes ? Desde ja obrigado

Swamiji: Segundo a tradição do Sanatna Dharma o processo iniciático é indispensável para o ingresso no rebanho Hindu. Mesmo o Senhor Krsna teve que submeter-se aos "samskaras", ou rituais védicos, para formalizar-se dentro da tradição. Neste processo, Ele recebeu um nome conforme a orientação do iniciador, em cada caso.

Quem fornece o nome, no chamado processo de Namakarana Samskara, é o Brahmana da família, ou então alguém da tradição segundo os preceitos do Jyotish, ou arte védica, que na Índia é realizado pelos Brahmanas, que pertencem a tradição.

O Senhor Krsna assinala que o processo de adquirir o conhecimento das Escrituras deve ser feito diretamente com alguém que vive os ensinamentos e possui o olho do conhecimento aberto com Elas (4.34). Isso se chama "parampara" ou sucessão discipular.

No devido tempo, a pessoa deverá procurar o Sadguru, que pertença a uma Sampradaya (família) e um Parampara (sucessão discipular) e pedir humildemente para ser iniciado por ele, e então deverá receber o nome, esse que é reconhecido o Atman no mundo espiritual, conforme a tradição, e é desvelado ao iniciador.

Receber o nome pelo Guru é considerado uma purificação que remove as impurezas ou Samskaras, tornando uma pessoa hábil para seguir o caminho da realização espiritual. É uma tradição que está presente na grande maioria das tradições religiosas do mundo, não somente da Índia.

Mensagem: Caro Swami Como se pronuncia a palavra swaha? Jah ouvi indianos natos pronunciando svarra e os brasileiros pronuncia suarra. obrigada pela ajuda Namaste; Renata

Swamiji: Sobre a palavra "swah", em sânscrito, ela tem uma variação de pronúncia de acordo com a região da Índia. Há muitos "sotaques" na Índia, de modo que a pronúncia pode variar. No mais das vezes, coloca-se "w" para diferenciar de "v", mantendo o som de "u", quando esta vogal fica entre duas outras vogais, por exemplo "bhagavad", lê-se "baguad". No caso de "Swah", costuma-se dizer "suarrá", porque o "h" no final de uma palavra, antecedido de "a", "u" ou "i", é pronunciado dobrado como tendo dois "r", ex.: ah. lê-se "arrá"; "ih", "irrí"; "uh", "urrú" .

Mensagem: ola. nesses ultimos 4 meses tenho passado por situações q não me agradam.mesmo estudando e colocando em pratica o pouco q aprendi a respeito da “filosofia védica”, sinto enorme dificuldade em me relacionar com as pessoas qdo saem muito do padrão q quero seguir. Gostaria de saber como posso enfrentar isso de maneira mais dinamica, pois tenho enorme facilidade em irritar-me e dificuldade pra lidar com pessoas q nao acompanhem as coisas q digo. por exemplo: no meu serviço trabalham muitas pessoas e existem regras a seguir; durante um tempo seguem sem problemas mas depois de algum tempo começam as brigas. Gostaria de alguma informação a esse respeito.

Swamiji: Louvo seu esforço no caminho do Dharma. Não se preocupe com os “outros”. Siga adiante. Persista. Mantenha o Sadhana. Há muitos Samskaras (impressões) acumulados de vidas passadas; eles são como serpentes envenenando o lago do amor e paz universais. Então entregue tudo para o Senhor Supremo. Não temas. O mundo material é um mundo de conflitos, devido à natureza de pares de opostos feita por Maya, a energia externa de Brahman. Tudo isso tem por benefício à liberação. Tome as adversidades como exemplos auxiliares rumo ao berço do Amor Supremo. É muito necessário render-se ao Guru ou mestre espiritual, para tomar instruções pessoalmente com ele. Também, digo-lhe que nada se compara com Seva para o Guru. No caminho do Vedanta, do Sanatana Dharma, não há possibilidades de "liberalismos". Isso quer dizer que se precisa de Sadhu, Guru e Sastra: instruções abençodas daquele que realizou as Escrituras.

Mensagem: Oi mestres da crença original! ofereço minhas reverências a todos que estão aos pés de lótus do supremo . Tenho uma interessante pergunta; ttem umas pessoas principalmente da ordem dos vaishnavas que acreditam que krisnha não é avatara do supremo e sim o próprio supremo, mas eles estão se contradizendo, pois se Krishna é o proprio supremo então ele é uma avatara autentico não é mesmo?

Swamiji: a principal distinção que é feita deve-se ao fato de que um Avatara, que são milhares como as espumas das ondas do mar - porque todos somos Avataras - deve realizar feitos extraordinários, que nenhum humano comum consegue realizar. Há avatares parciais, e outros plenos, como Purna Avataras. Neste caso, Sri Krishna é um Purna Avatara, porque tem todas as qualidades de Vishnu Guna Avatar. Seitas ultra-machistas crêem que Vishnu é o macho universal, devido às influências das religiões Abrahamicas (Judaismo, Cristianismo, Islamismo, Mongóis, etc.), então não conseguem entender o limite de "geração" que é feminino, preferindo agir de forma impositiva sobre este aspecto, do que tentar explicar.

Há fatores importantes que surgem na medida em que a história original de Krsna sofreu mudanças devido à influência dos muçulmanos cristãos. Deve-se ler as obras de Sankara que estão mais livres de especulações. Mesmo assim, corremos riscos de estarmos diante de modificações feitas para “alegrar” os invasores da Índia, uma vez que religião da Índia é fortemente calcada na sexualidade em todos os sentidos. Estes fatores eram considerados "pecados" pelos machões homofóbicos advindos da tradição Abrahamica.


Mensagem: Sri Krishna Chaitanya foi um avatara do supremo ? Eu acredito que não, acredito que é uma encarnação parcial ou coisa parecida ,não é mesmo?.

Swamiji: Segundo seus biógrafos autorizados (não confundir com seitas modernas e autônomas), Sri Krsna Chaitanya Bharati foi um grande devoto de Durga Devi, seguidor fiel de Sri Sankaracharya. Inteiramente não-dualista, e teísta, e que atuou de forma importante para restabelecer o Sanatana Dharma, através dp sistema de Bhakti e culto a Durga e Kali Devi, bem como Ganesha e Sri Krsna (Kali na forma masculina), que estavam oprimidos devido aos muçulmanos. Ele fez uso do aspecto Bheda-abheda do Vedanta, que foi iniciado fortemente por Sri Bhaskara, no século VIII. De algum modo, todos somos Avatares, então Chaitanya tb foi um. Ele teve muita coragem de agir de forma a contrariar os muçulmanos da época, apesar de ter sido morto por eles mais tarde.


Procure ver as seitas que se dizem "vaisnavas" estando fortemente influenciadas pela visão do cristianismo Anglicano; então deram uma conotação a Chaitanya com feitos muito semelhantes aos de "Jesus" no cristianismo.

Mensagem: Quem foi Jesus cristo ? Eu também acho que ele é uma parcial avatara ou coisa parecida ou ele é um avatara completo do supremo? Ficaria ainda mais iluminado se obtivesse resposta dos seguidores do dharma, pois estão debaixo dos pés de lótus do senhor . obrigado !

Swamiji: há um texto sobre o nome "jesus", e uma construção de um mito em:

mensagem: o que é atma?

Swamiji: Sobre "o que é Atma", digo-lhe que é exatamente o que sois, e o que sou. Os Siva Sutras, de Vasugupta, dizem que Consciência é Brahman ou Atma. Atma é a unidade de tudo ou alma indivisível; o que é não-nascido, sempre existente, eternamente puro. O Atma não está sujeito as leis do mundo material. Atma é o Ser; aquilo que a Ontologia chama de "eterno sempre sendo", e que, "fica sempre passando, e sempre ficando". Atma é a unidade do Supremo. É o Supremo em Si mesmo. 

Alcançar a consciência do Atma é a meta de toda a entidade viva, e então liberar-se do conceito material de existência. Eis porque é tão importante a vida humana; porque somente os humanos têm consciência da finitude do corpo (apesar de viverem como se a morte não existisse). Enquanto a entidade viva condiciona-se ao corpo que possui, não desenvolve consciência do Atma.

Atma também é uma maneira de referir-se ao Supremo, porque é o Supremo em Si mesmo. Diz-se que todos somos frações do Atma Supremo ou Paramatma, e que devido a Sua vontade, criou o mundo material para satisfazer a alma incorporada na sua busca de desfrute material. Então, quando há uma perfeita identidade do Atma, ocorre a liberação.

om hari hara om tat sat

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.